10 Erros mais comuns – Parte II

  1. Investir em algo que você não entende

É impressionante a quantidade de pessoas que compram ações de empresas das quais elas não sabem absolutamente nada. As consequências de agir desta forma podem ser catastróficas.

Um investidor sério jamais investe seu dinheiro no que desconhece. Quando você comprar uma ação, certifique-se de que conhece o que está comprando e de que sabe por que está fazendo este investimento. Faça as seguintes perguntas como:

  • O que esta empresa faz?
  • Quais produtos ou serviços oferece?
  • Eu entendo como funciona o negócio?
  • Eu me sinto seguro em investir nesse negócio?

Sempre invista apenas naquilo que você entende.

  1. Comprar ações ruins (micos)

Comprar ações de empresas que não tem bons números financeiros é uma péssima ideia.

E esse tipo de investimento ocorre, pelo equívoco que as pessoas cometem de “seguir a multidão”.

Fuja de investimentos em empresas que apresentam prejuízo, porque a rentabilidade das ações está ligadaaos lucros das empresas. Pense que ao investir em uma ação você estará se tornando sócio.

  1. Comprar na alta e vender na baixa

Esse erro ocorre porque somos humanos, somos movidos por emoções e, por isso, é natural que deixemos nos influenciar por momentos de euforia ou pessimismo. Você deve agir movido por suas próprias certezas sempre.

Evitar cair no erro de comprar na alta e vender na baixa, você deve, principalmente, levar em conta os ensinamentos do value investing, em especial a margem de segurança.

margem de segurança é a diferença entre o preço que você pagou pela ação e o valor verdadeiro dela. Ou seja, se você fez sua lição de casa e chegou à conclusão de que o preço real de uma determinada ação é 10 reais, mas ela está sendo vendida a 6 reais, sua margem de segurança é igual a 4.

  1. Vender as vencedoras e manter as perdedoras

Estudos identificaram que há uma tendência de os investidores relutarem a se desfazer de investimento que estão gerando prejuízo. Enquanto vendem rapidamente as ações que estejam no lucro.

A explicação para essa isso é que as pessoas são mais avessas a risco para ganhos certos.

Como forma de explica isso, pesquisadores descobriam que o prazer gerado pelo lucro de R$ 1 mil é menor que a dor de uma perda de mesmo tamanho, por exemplo.

Para o sucesso como investidor no mercado financeiro, você dever considerar um horizonte de longo prazo e ser firme nisso.

  1. Negligenciar a importância da diversificação

Mesmo que você saiba o básico sobre investimentos, é provável que já tenha escutado o conselho de diversificação.

Sim! Apesar de popular, muitos cometem o erro de não diversificar.

Já pensou no quão ruim seria investir tudo em uma única ação e ver ela cair mais de 80%? Por isso, esse conselho tão antigo não pode ser deixado de lado.

Quando montar sua carteira, você deve ter o cuidado de diversificar tanto na quantidade de ativos, quanto nos setores de atuação. Empresas do mesmo setor tendem e se comportar de modo parecido. Logo, escolha empresas de setores diferentes.

A dica final é não exagerar. Como regra, recomendo você ter em carteira a quantidade de empresas que consiga acompanhar de perto. Nessa situação, qualidade é melhor do que quantidade.

Clique abaixo para continuar para a Próxima Página

Renda Fixa ou Renda Variável ?