Corretoras Nacionais e Internacionais! Parte I

Como escolher uma corretora

Escolher uma corretora é importante para evitar surpresas desagradáveis com seu dinheiro. Muitos investidores esquecem desta etapa e acabam abrindo conta na primeira corretora que aparece pela frente, que na maioria dos casos não é a mais indicada para o perfil da pessoa.

Vale dizer que vamos focar neste primeiro momento nas corretoras brasileiras e corretoras estrangerias aqui. Hoje 70% das minhas ações de renda variável estão no exterior, mas irei falar também das corretoras brasileiras para você se familiarizar com o tema.

Atualmente existem mais de 80 corretoras de valores cadastradas na BM&FBovespa. O que cada uma delas oferece a seus clientes varia muito. Para facilitar, juntamos os 4 principais pontos que você deve avaliar antes de começar a fazer seus investimentos:

  1. Preço
  2. Atendimento
  3. Ferramentas
  4. Serviços
  1. Preço

Os valores das taxas variam bastante. Algumas corretoras chegam a cobrar R$ 50,00 por ordem executada, enquanto outras cobram menos de R$ 2,00. No entanto, lembre-se de que não é só a taxa de corretagem que você deve comparar, existem diversas taxas que serão cobradas de você.

Entre as taxas que você deve ficar atento estão:

Taxa de Corretagem:

Dependendo da corretora de valores, as taxas de corretagem podem variar dependendo do tipo de mercado em que é executada. Também é comum ter diferenças nas taxas de day-trade (compra e venda no mesmo dia) e de operações normais (compra e venda em datas diferentes).

DICA: avalie qual o tipo de ativo você irá negociar e com qual frequência, assim será fácil determinar qual corretora oferece os valores mais atrativos para o seu perfil.

Taxa de Custódia Mensal

A taxa de custódia é referente ao serviço que a corretora presta à você de “guardar” os seus ativo, ela é cobrada quando o investidor possuir alguma posição em ativos de renda variável naquele mês.

O valor de mercado para a custódia também varia, indo de zero até mais de R$ 30 por mês.

Taxa para o Tesouro Direto

A taxa de administração no Tesouro Direto é cobrada sobre o valor total investido em título públicos.

Na prática não faria sentido cobrar uma “taxa de administração” uma vez que a corretora não faz nenhum trabalho de gestão de carteira. É o próprio investidor quem decide quais títulos e quando deseja comprar.

No entanto, a grande maioria das corretoras cobra esta taxa, que chega a variar de 0% a 2% ao ano, sobre o valor total investido. (O próprio Tesouro Direto publica regularmente o ranking das taxas cobradas pelas instituições financeiras, para ver clique aqui.)

Home Broker ou Mesa de Operações

Avalie qual será o canal de negociação que você quer utilizar.

Existem corretoras que oferecem ótimas taxas para negociação em Home Broker (online), porém as taxas para ordens enviadas pela Mesa de Operações (telefone) costumam ser  mais caras.

 

Taxa de Saque

Algumas corretoras cobram taxas quando o cliente solicita saques de sua conta, ou repassam o valor cobrado pela transferência bancária.

Atenção: Não Escolha Somente Pelo Preço

Embora seja tentador, você não deve escolher somente baseado no preço das taxas cobradas pela corretora de valores. Um atendimento ruim ou ferramentas limitadas, podem custar caro na hora de investir seu dinheiro.

Clique abaixo para continuar para a Próxima Página

Corretoras NACIONAIS E INTERNACIONAIS ! Parte II